Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IMG_20210407_170759_814.jpg

POST EDITADO

 

Depois de encontrar uma aplicação para identificar plantas a partir de fotos, descobri que é uma planta invasora.

 

Espécie incluída no Decreto-Lei nº565/99, como espécie invasora, sendo proibido o seu cultivo, detenção em local confinado ou usada como planta ornamental.

 

Capturar (73).JPG

Ironicamente, ainda ontem estava a ouvir um maravilhoso podcast sobre os erros que cometemos, quanto encetamos intervenções na natureza.

 

E agora cabe-me corrigir o meu erro e aprender com ele.

Não é por ser uma planta "silvestre" e comum na minha zona, que é endógena e segura. Lição aprendida.

 

TEXTO ORIGINAL:

 

Para começar a minha mini-horta, tenho de ter muito cuidado para que esta não se torne um sorvedor de dinheiro.

É fácil. Entusiasmo-me e começo a comprar coisas.

Mais, como estou a experimentar, não quero gastar dinheiro em coisas que depois, acabarei por descartar.

 

E por isso comecei à procura de alternativas gratuitas para o que desejo/necessito.

 

Em vez de:

Capturar (31).JPG

Usei restos de material de construção: telhas, restos de azulejo. Work in progress

IMG_20210215_160918_509.jpg

Em vez de:

Capturar (28).JPG

Uso caixas de plástico que vieram em encomendas do supermercado (quando os meus pais compram robalo ou dourada) e caixas de ovos.

Capturar (30).JPG

 

Em vez de:

Capturar (29).JPG

Para atilhos, vou reutilizar a fita de uma cassete VHS.

Hoje descobri que o meu leitor VHS está a "comer" as fitas. Há anos que estava parado. R.I.P.

 

E ainda tenho planos para reutilizar garrafões de plástico (vou tendo dos meus pais), como:

  • tabuleiros de germinação,
  • floreiras temporárias,
  • mini estufas e
  • um sistema de rega gota-a-gota. 

Aceitam-se dicas!

Recordam-se de eu dizer, a propósito dos produtos de limpeza, que precisava da "ciência da coisa"? Pois bem, julgo que encontrei a "ciência da coisa" para a utilização de ervas do meu quintal.

1.jpg  

Plantas e produtos vegetais em fitoterapia

A. Proença da Cunha (doutor em farmácia) - Alda Pereira da Silva (médica especialista) - Odete Rodrigues Roque (licenciada em Farmácia)

Fundação Calouste Gulbenkien

 

Bendita biblioteca pública, porque este calhamaço de 700 páginas custa €30.00.

 

A primeira coisa que fiz foi procurar as plantas que possuo, porém nem sempre é fácil perceber a eficácia das diferentes formas de admininstração (óleo essencial, infusão,...). Fica a nota aos autores.

 

Relativamente ao alecrim:

 

"normalizador das perturbações digestivas ligeiras associadas a disfusões hipobiliares, flatulência, anorexia... em balneoterapia, como activador circulatório e anti-reumatismal" 

"infusão (10 min.): 1/2 a 1 colher de chá (2g) por chávena, 2 a 3 vezes por dia"

 

Gostei do "balneoterapia". Já me imagino na banheira com alecrim, a cozer... tipo franga.

 

 

Entre outras informações, para cada planta tem: partes utilizadas, usos médicos, principais indicações, contra-indicações, efeitos secundários e toxixidade, formas de administração e bibliografia. Duas páginas para cada planta, tudo bastante sistematizado e conciso.

 

No que respeita à aveia, interessou-me bastante a seguinte menção:

"aplicação externa: em inflamações da pele, especialmente quando há irritação com coceira... balneoterapia: 100 g de planta para um banho completo. Ferver em 3 litros de água durante 20 min. e juntar o cozimento à àgua do banho."

 

Também procurei a cerejeira, para ver se falavam dos caules das cerejas, que se guardam em casa dos meus pais:

"cozimento dos pendúculos: 30 a 50 g/l. Tomar 1/2 L por dia. Se os pendúculos não são frescos, macerar previamente durante 12 horas." 

 

A ideia é encontrar, por exemplo, uma infusão que seja boa para a garganta, tosses, como alternativa ao elixir dentífrico e coisas do género. Não é tarefa difícil porque as páginas 653 e seguintes têm um índice de doenças/plantas.

 

Francamente, entre os livros que encontrei, este é o que me enche a medidas, pelo suporte científico que contém. Decididamente merece uma visita à biblioteca, se o tema vos interessa.

 

Não é minha intenção abdicar da farmacologia moderna, mas se ajudar, porque não?

 

O meu pai está a festejar as batatas que conseguiu colher. Pelas contas dele, uns 400 kg que alimentarão 4 casas (mais ou menos).

 

Ele planta o que eu desejar, mas tem dificuldade em sair do que conhece. E eu... eu não percebo nada de nada.

 

Mas uma coisa tem ficado claro, ele está disponível para "receber instruções": planta o que eu disser e como eu disser, mas depois tem muita dificuldade em manter plantas que não conhece e não tem muita motivação para procurar a informação, mesmo que ela seja na forma de workshops gratuitos.

 

Por isso, cheguei à conclusão que deveremos trabalhar juntos, fazendo uso dos pontos fortes de cada um. Eu farei a recolha de informação, a planificação (por meses) e ele a execução dos trabalhos. 

 

Dia 1: Curso de Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares (Cantinho das Aromáticas) 

 

DSCF1169.JPG

 



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Calendário

Maio 2021

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Comentários recentes

  • Mim

    Esta receita é boa 😊https://www.casalmisterio.com/...

  • Anónimo

    Obrigado Cristina...eu também tinha na ideia que a...

  • Descontos

    Nop...esqueça o tahine... deixe isso para a versão...

  • Anónimo

    Ai o humus.... hà poucos dias tinhas escrito a rec...

  • Descontos

    LoLEsqueci-me de comentar sobre um problema comum:...




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D