Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Capturar (27).JPG

É uma das vantagens da Fruta Feia: de vez em quando, há fruta "tocada" que oferecem para compotas.

 

Eu, inspirada por uma publicação recente da Joana Roque, decidi fazer puré de maçã (sem açúcar).

 

Depois de retirar as partes estragadas, ainda consegui salvar 1,1 kg de maçã, que rendeu cerca de 1 L de puré de manhã.

O resto, é paparoca para as minhocas.

 

Já antes, tinha feito 2 frascos de gelatina feita de castas e caroços de maçã, pelo preço do açúcar que juntei.

 

Ou seja, consegui fazer alimentos a partir do que seria lixo.

 

Num futuro próximo, queria aproveitar para aprender mais sobre como utilizar este tipo de restos da nossa cozinha, nomeadamente experimentando algumas das várias receitas que circulam pela internet:

- chips de cascas de batata

- várias com casca de banana

- doce de casca de laranja

- casca de laranja cristalizada

 

Que outros aproveitamentos me recomendam?


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.02.2021 às 21:45

Boa noite
Conhece a "carne de casca de banana"?
Assim de repente, é limpar a casca por dentro, cortar picadinho e temperar como se fosse carne
Nunca experimentei mas já li vários artigos sobre isso
Imagem de perfil

De Descontos a 18.02.2021 às 22:28

Boa noite
É precisamente uma das receitas que quero experimentar. Anda a correr a internet. :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.02.2021 às 21:47

As cascas de laranja / limão / cereja (no tempo dela)
Pode sempre aproveitar para cristalizar e fazer um bolo inglês por exemplo, ou broinhas doces
Imagem de perfil

De Descontos a 18.02.2021 às 22:29

A anotar: "broinhas doces"

Obrigada
Sem imagem de perfil

De Ariana a 18.02.2021 às 22:58

Algumas sugestões, incluindo as chips de cascas de batata:

https://ariana-continuarpoupado.blogspot.com/2020/04/aproveitar-ate-ao-fim.html?m=1
Imagem de perfil

De Descontos a 19.02.2021 às 08:17

Obrigada.
Esse post tinha-me escapado, ou tinha-me esquecido.
Mas eu quero tentar no forno. Já experimentou?
Sem imagem de perfil

De Ariana a 19.02.2021 às 09:50

Nesta casa onde estamos, o forno não tem ventilação. Julgo que, para as fazer no forno em condições, precisará disso, para que fiquem estaladiças.
Mas mesmo sem ser no forno, uma vez por outra fazer fritas, e se puder ser, em banha de porco então... NHAM, NHAM!
Sem imagem de perfil

De Inês a 20.02.2021 às 12:14

Ai Cristina, confesso que não ia comentar porque não gosto nada de contrariar ideias/forma de poupança ou de evitar desperdício, mas tenho de partilhar o que aqui em casa se pensa sobre o assunto das cascas.

A casca é a parte do legume/fruta que absorve a maior quantidade de ingredientes nefastos dos produtos utilizados na sua produção (em alguns casos quase 100%). E esta absorção dá-se a nível molecular, não é eliminada com lavagens. Cá em casa temos um fruticultor e nem vou falar na quantidade de porcaria que é utilizada na maioria dos hortícolas/frutícolas... às vezes ele conta-me cada coisa, após conversas com outros produtores, que até fico doente. Produtos que são proibidos a nível europeu continuam a ser facilmente arranjados, outros são substituídos por equivalentes, e a maior parte da absorção química dá-se pela casca/raiz.

Acredito que seja um grande aproveitamento, mas se não se souber a verdadeira origem dos produtos poderá não ser assim tão benéfico para a nossa saúde. Não somos dos piores países mas estamos muito longe de termos eliminado más práticas de produção (e muitas vezes o produtor "caseiro" da aldeia é o pior exemplo). Cá em casa as únicas cascas que consigo consumir são de produtos da nossa produção, o resto... vai tudo para os porquinhos. Mas isto é conversa que dá pano para mangas e longe de mim querer desincentivar essas ideias tão boas de aproveitamentos. Só queria deixar um pequeno alerta, se for para aproveitar que seja a fruta feia e não a bonitinha de montra de supermercado
Imagem de perfil

De Descontos a 20.02.2021 às 14:16

Inês,
faz muito bem em comentar, especialmente num assunto tão sério. Tem toda a razão, em especial quanto às batatas.

E digo mais, tinha-me esquecido que também, em tempos, excluí esse aproveitamento por causa dos pesticidas. Ainda por cima, é dos legumes mais "sujos" de pesticidas.

E mesmo a "fruta" ou "legumes" feios, nada garante que tenham menos pesticidas que o que se compra no supermercado.

É um comentário muitíssimo pertinente!
Sem imagem de perfil

De Inês a 20.02.2021 às 20:32

Os feios também podem ter pesticidas, claro que sim. Aliás, tenho um familiar que todos os anos tem os pêssegos mais feios do mundo e são carregados com um químico que já só se arranja no "submundo" dos produtos agrícolas. Eu não os provo, mas dizem que são muito docinhos [>;P]

A alimentação é um assunto muito complexo. Penso que só podemos ter garantias sobre aquilo que somos nós a produzir, porque até o biológico gera controvérsia... há os biológicos reais, e os outros que de bio têm o nome e pouco mais. Quer sejam produtos comprados em supermercado, quer seja ao produtor, nada nos garante como foram produzidos porque o controlo é inexistente (existe mas é tão mas tão facilmente contornado que só existe no papel).

Vou só partilhar aqui uma história que aconteceu numa véspera de Natal há cerca de 3-4 anos. Um produtor, que também participava num dos mercados do meu marido, queixava-se no final da venda que lhe tinham sobrado muitas couves e ia tudo para o lixo. O meu marido sugeriu-lhe em tom de brincadeira que aproveitasse algumas para a sua ceia, ao que o sr lhe respondeu: "Nem pensar, ainda anteontem as pulverizei com X para hoje estarem bonitas." O X era um produto do qual não me recordo o nome (a agricultora não sou eu ) mas que tem um intervalo recomendado de segurança para consumo de 15 dias. E as pessoas levaram aquelas couves para a sua ceia de Natal com o produto completamente ativo, não havia lavagem que salvasse. Nunca mais me esqueci desta história e até hoje já ouvi mais algumas... é muito triste. E é por isso que não aproveito as cascas, para tentar minimizar um pouco aquilo que não conseguimos controlar.
Imagem de perfil

De Descontos a 21.02.2021 às 13:26

Essa do produto nas couves, recordo-me de ter ouvido o mesmo, mas a propósito das vendas nas estradas nacionais.

E uma amiga mandou-me um link com uma reportagem da RTP, sobre aditivos alimentares. Já com o aviso de que eu não iria gostar: https://www.rtp.pt/programa/tv/p36585/e17

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Calendário

Fevereiro 2021

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28


Comentários recentes

  • Elsa

    Eh lá CristinaUma bolonhesa de lentilhas (com ou s...

  • Anónimo

    Obrigado pelas sugestões, agradaram-me.Lucia

  • Anónimo

    Fiquei curiosa em relação à maneira como a Cristin...

  • Anónimo

    Ai o delicatessen 😊

  • Descontos

    As minhas sugestões:- na sopa (durante muito tempo...




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D