Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Autoria e outros dados (tags, etc)

Solene advertência: não encontrarão fotografias dignas do Pinterest. Eu sou frugal e tenho zero motivação para embelezamentos. 

 

Desde que me desfiz da cómoda, mantendo a minha relação de amor a roupa passada e ódio ao ferro de engomar, as coisas descambaram. 

 

Este é o antes:

DSCF2356.JPG

Há muito que tentava criar uma espécie de cómoda no interior do guarda-vestidos pequeno, mas foi-me faltando motivação para a bricolagem.

 

Hoje, como decidi destralhar cartão que tinha para guardado para outro projecto, decidi que era altura de domar a besta. 

DSCF2357.JPG

A versão provisória que será submetida a testes. Se resultar, vou forrar completamente as caixas (utilizando papel de embrulho usado). 

 

A roupa continua por passar a ferro.

DSCF2360.JPG

Nada mau, para três caixas de cartão, hein?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Greenwashing (do Inglês green, verde, a cor do movimento ambientalista, e whitewash, branquear ou encobrir); em Português, lavagem verde; é um anglicismo que indica a injustificada apropriação de virtudes ambientalistas por parte de organizações (empresas, governos, etc.) ou pessoas, mediante o uso de técnicas de marketing e relações públicas. Tal prática tem como objetivo criar uma imagem positiva, diante a opinião pública, acerca do grau de responsabilidade ambiental dessas organizações ou pessoas (bem como de suas atividades e seus produtos), ocultando ou desviando a atenção de impactos ambientais negativos por elas gerados.

greenwashing é uma ação que empresas realizam para "maquiar" os seus produtos e tentar passar a ideia de que eles são ecoeficientes, ambientalmente corretos, provêm de processos sustentáveis, entre outros. Assim, termos e expressões como “eco”, “ecológico”, “menos poluente” e “sustentável” começam a aparecer nas embalagens e rótulos de diversos produtos, na tentativa de indicar que as empresas são ambientalmente responsáveis. 

Wikipédia

 

Desde que comecei as minhas diligências para tentar diminuir o plástico, fui confrontada com um discurso recorrente que incentiva a substituição do plástico por versões biodegradáveis e reutilizáveis. Teoricamente, isso é óbvio, mas confrontada com a prática, nem por isso. 

 

Por exemplo, muito do "plástico biodegradável" não é assim tão biodegradável como isso e ficamos com dois problemas - não pode ser descomposto naturalmente e não pode ser reciclado enquanto plástico. 

 

Na verdade, aquilo que tenho sentido é o incentivo de consumo de substituição, que não é mais que mais consumo, gerador de desperdício de recursos ambientais.

 

Um exemplo, porque comprar talheres em bambu para substituir talheres em inox? Um pano não é mais higiénico e eficiente que uma película de cera, para embrulhar sandes? Um frasco de vidro não é mais eficiente e higiénico para congelar?

 

Parece-me que, usar o que temos, deve ser sempre preferível a uma substuição de produtos, por muito verdes que sejam. 

 

Sinto-me frustrada que a mensagem de práticas de vida mais sustentável, esteja a ser ofuscada pela mensagem de um estilo de vida com produtos caros e que que visam projectar uma identidade.

 

A Catarina perguntou-me se tenho alguma pérola de sabedoria para partilhar sobre a diminuição do plástico. Estou a começar o meu percurso, mas se há algo que já aprendi, foi a não me deixar levar em marketing que incentiva o consumo.

 

Sim, as próximas escovas de dentes que vou comprar serão biodegradáveis. Mas o meu problema não são 3 ou 4 escovas de dentes por ano, mas o plástico que sai da minha cozinha e os descartáveis na restauração.

 

Assim, parece-me que identificar o maior foco de plástico será o primeiro passo. Depoios, identificar aquele que mais facilmente consegue evitar e começar por aí.

 

O que tenho tentado fazer:

  • Eu procuro sempre que me sirvam garrafas de água em vidro, na restauração.
  • Eu recuso descartáveis como palhinhas e peço sempre colheres inox para misturar açúcar.
  • Eu uso frascos para congelar (quase eliminando o meu consumo de películas de plástico).
  • Eu uso sacos de pano para embrulhar sandes e afins.
  • Eu uso panos na cozinha, em vez de papel absorvente.
  • Eu apanho plástico na rua e nas praias.
  • Eu evito comprar frutas e legumes em locais onde o plástico seja a única alternativa.
  • Eu ando sempre com sacos de pano e recuso os sacos que me oferecem (de plástico ou papel).
  • Quando preciso de comprar algo, procuro sempre um produto usado.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Fevereiro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728


Comentários recentes

  • Descontos

    Já há imenso tempo que deixei de receber. Verdade ...

  • Descontos

    Boa tarde,sim, pode pedir 1 reembolso de cada uma ...

  • Anónimo

    Eu também não recebi.....

  • Anónimo

    Olá Cristina uma ajuda comprei uma caixa para o re...

  • Anónimo

    Há cupões grátis para os novos iogurtes Danone Act...



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D