Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Frequentemente, nas nossas compras, temos de fazer escolhas, preço vs. qualidade, é uma dessas escolhas. Será inevitável considerar que - no que respeita a frescos - o produto biológico será sempre a melhor opção. 

 

Todavia, a generalidade das pessoas não terá como comprar apenas produtos biológicos, já que o seu preço é bastante superior aos restantes. Ficamos assim sujeitas/os a pesticidas, adubos e demais produtos.

 

Acresce, acredito que - num sistema em que o controlo dos bens alimentares existe - as vantagens de uma alimentação rica em vegetais e fruta, ultrapassam os riscos de resíduos de pesticidas. 

 

Apenas encontrei dados europeus, reportando-se a análises de 2010 pela EFSA (Autoridade Europeia de Segurança Alimentar), mas provavelmente os mais recentes não divergir em muito.

 

De entre os produtos (frutos/vegetais/cereais) com maior percentagem de resíduos que ultrapassavam os limites máximos legais, estão:

  • aveia
  • alface
  • morangos
  • pêssegos
  • maçãs
  • peras
  • tomates
  • alho francês
  • repolho
  • centeio

 

É habitual encontrarem publicações denominam estes produtos por produtos sujos, querendo com isso dizer que são aqueles com maiores concentrações de produtos químicos.

 

Para ficarem com uma ideia, no referido relatório foram encontrados:

  • 328 tipos de pesticidas diferentes em vegetais
  • 301 tipos de pesticidas diferentes em frutas e frutos secos
  • 88 tipos de pesticidas diferentes em cereais

Não quero, todavia, ser alarmista. Em 97,2% das amostras analisadas, os valores estavam abaixo dos limites legais. E a probabilidade estatística aponta que, quando os limites são ultrapassados, isso é mais provável acontecer em produtos vindos de fora da União Europeia (7,9% contra 1,5%).

 

Outro resultado interessante está relacionado com os produtos que reúnem em si múltiplos resíduos químicos/pesticidas:

  • 62,8% dos citrinos;
  • 60,5% dos morangos.

Sem prescindir que este post trata apenas de frutos e vegetais, não resisto a contar que 95,7% das amostras de fígado possuíam 2 ou mais pesticidas.

 

 

Mas, também é necessário ter cuidado com a veracidade da denominação "biológico". Com efeito, 131 pesticidas diferentes foram encontrados em produtos ditos biológicos. E desses, 25 nem são admitidos na produção biológica.

 

Não desejo de todo fazer aqui a apologia do produto biológico para todas as panaceias. Comam bem, dentro das vossas possibilidades finaceiras.  Mas não resisto a lançar à discussão e talvez desafiar a que, por exemplo, plantem as vossas alfaces e morangos.

 

Sabiam que existe uma "alface de inverno"? Eu tenho comido alface caseira todas as semanas (sem estufas). 

 


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2014 às 21:43

Não ia escrever mas tenho que meter a colher.

Salvagardo que não estou a falar d prove que não conheço.

A verdade é que agricultor pequeno ou médio usa pesticidas. não estou a falar do pequeno quintal....agricultor mesmo que tenha outra profissão com produção considerável.
Cresci em aldeia com muitos agricultores e algumas explorações de fazer inveja. Mudarm-se alguns produtos por normas europeias mas continua a ser pratica corrente.

A minha prática leva-me a escolher coisas que não precisem de tratamento...kiwi por exemplo já as laranjas são sulfatadas....e consumir o que é tratado com muita moderação.
A única solução garantida é produzir em casa mas é difícil....uma boa dica é que quanto mais feio e disforme for o produto menos químicos tem, não foi tratado para cumprir normas de calibre e peso e cresceu livremente, de resto não há muito a fazer....

E para ajudar acrescento outra questão : já ponderaram a quantidade de plástico que fica depois de comprados os legumes e as frutas? Ainda não arranjei solução para isso...

Imagem de perfil

De Descontos a 10.01.2014 às 08:43

O próximo post precisa de ser o tópico que, indirectamente apontou: há frutas que têm poucos resíduos precisamente porque não necessitam.

Com efeito, no que respeita a plásticos, nas grandes superfícies que colocam autocolantes nas embalagens, não há como evitar. Noutras, que apenas amarram e pesam na caixa, podem sempre ser reutilizados os sacos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.01.2014 às 09:45

aproveitamos e fazemos um curso intensivo de agricultura :)

fora de brincadeira a única forma de ter a certeza que os produtos não têm nada mesmo é saber se foram produzidos através de permacultura.

a permacultura é uma forma de produção autosustentável que já se começa a praticar por cá.

a ideia base ( é bem mais que isso) é dispôr as culturas de maneira a que se protejam umas ás outras. nesta altura entra um bocadinho de filosofia porque há quem use o desenho da árvore de Platão para dispôr as culturas seguindo a ordem que o filósofo descreve no esquema.
ou seja: as culturas com caracteristicas femininas ficam na área do desenho a isso destinado, as da terra na outra área a isso destinado....e assim criam uma autosustentabilidade protegendo-se de pragas e alimentando-se por proximidade.

é um bocadinho por alto porque não sei mais que isto mas eu gostava tanto de poder fazer estas coisas!

Nota: a alguém que perceba disto e tenha a pontaria de ler este post, peço desculpa pelas incorrecões mas ainda só pude ler isto na diagonal por falta de tempo

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.





Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Comentários recentes

  • Anónimo

    O Arrábida Shopping está com uma promoção de vales...

  • Anónimo

    Até mete raiva

  • Lurdes

    Também já recebi o reembolso do mel.

  • Anónimo

    Promoção mesmo.boa de arroz é no Minipreço o de ma...

  • Anónimo

    Mas que rica ideia😁



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D